ALUNOS APROVAM NOVO MODELO DO CURSO DE FORMAÇÃO NO GEAE

Primeiro semestre registrou grande adesão

Entrevista com Edmir Freitas, vice-presidente do GEAE 

O Grupo Espírita Abrigo da Esperança (GEAE) encerrou com sucesso o primeiro semestre do curso de formação e já prepara a retomada das aulas em 06 de agosto. Aprovado pelos alunos, o novo formato do curso será consolidado e manterá o cronograma de nivelamento das turmas. No segundo semestre, os alunos inscritos farão a inversão de conteúdos de modo que ao final do ano todos estejam em condições de estudar obras e temas espíritas mais aprofundados, que necessitam de boa base doutrinária. A direção da Casa celebra a fidelização dos alunos: as turmas mantiveram média de 70 participantes ao longo do semestre, superando as expectativas iniciais do Geae. O último dia de aula foi dedicado a um balanço do curso e à aferição de resultados: os alunos foram convidados a avaliar o curso e seus facilitadores. Os resultados da pesquisa serão a base dos ajustes planejados pela Casa, de modo a manter e consolidar a qualidade do estudo. Também será definido o formato de reposição de aulas para alunos que tenham faltado. Esse é o tema de entrevista com Edmir Freitas, vice-presidente do Geae. Leia os principais trechos:

O Geae implantou um novo formato para o estudo da doutrina em 2015. Como avaliam os resultados do novo modelo?

Edmir Freitas – De forma muito positiva. Ao término do curso fizemos uma meticulosa avaliação envolvendo os aspectos material (como as salas, instalações e recursos utilizados); os temas, os facilitadores e monitores, além do programa em si, em termos de aproveitamento e a positiva consecução das metas para o que se esperou dele. A maioria absoluta dos participantes gostou do curso.

Serão feitas mudanças para o próximo período? Quando serão retomadas as aulas?

E.F. – Tendo em vista o resultado positivo da avaliação, basicamente não haverá mudança na primeira parte da aula, com o conteúdo teórico. Na segunda parte, haverá a mudança da atividade de acordo com o programado, pois será ministrada a prática da mediunidade. As aulas retornarão na primeira quinta-feira de agosto, dia 06.


É perceptível uma grande adesão às aulas ao longo de todo o semestre. Vocês esperavam por isso? A que atribuem o maior interesse?

E.F. – É normal no início para o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita haver grande quantidade de inscritos. O desafio é manter o número, pois sempre há desistências. O movimento federativo testemunha isso, experienciando que lamentavelmente nem todos consideram o estudo espírita como fundamental, preferindo tratamentos por intermédio dos fenômenos da mediunidade. Mas, a Casa espírita ensina que a mudança para o “homem novo” (estimulado pelo estudo e reflexão doutrinária nas palestras públicas) é fundamental, sob pena de tratamentos não surtirem o efeito desejado, já que sem isso é mais difícil a mudança de padrão vibratório do atendido. O semestre foi frequentado por alunos que vieram dos cursos anteriores, bem como outros que não participavam dos estudos do Geae. Concorreu para isso a boa divulgação pelo Departamento de Comunicação do Geae, com informativos escritos, murais, internet e avisos nas palestras públicas.

 O que esperar do segundo semestre? Os módulos serão repetidos?

E.F. – No segundo semestre haverá a inversão das turmas. O conteúdo de quem estudou na turma de André Luiz será ministrado para aqueles que estudaram o curso na turma Emmanuel, e vice-versa. Isso visa à equalização dos conhecimentos, conforme a principal bandeira do atual formato do curso, pois todos terão a oportunidade de estudar os mesmos temas vistos pelos demais da outra turma.

O que deve fazer o aluno que perdeu alguma das aulas, haverá reposição? Como será feita?

E.F. – Conforme o Codificador do Espiritismo, Allan Kardec, estudar a Doutrina Espírita tem o fim de “desenvolver os princípios da Ciência e de difundir o gosto pelos estudos sérios”; e “o curso exerce capital influência sobre o futuro do Espiritismo e sobre suas consequências” (Obras Póstumas – Projeto 1868). E se por qualquer motivo alguém perdeu essa maravilhosa oportunidade, deixando de participar de algumas aulas que comprometeram o semestre, deve recomeçar!  Esse é lema espírita importante! Não descontinuemos o estudo sob qualquer hipótese. O Geae sempre esteve, está e estará proporcionando oportunidades de aprendizado doutrinário em sua escola de médiuns. Quem não ultrapassou o número máximo de faltas por curso, ainda pode participar das aulas perdidas no semestre seguinte, excepcionalmente na outra turma, retornando à sua a seguir. Casos especiais poderão ser esclarecidos e ponderados com os dirigentes, objetivando as soluções devidas.

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo