ATENDIMENTO FÍSICO-ESPIRITUAL AJUDA TRATAMENTO DE SAÚDE

Abordagem é excelente complemento na busca de alívio e cura

Da Redação

A terapêutica espírita avança cada vez mais e consolida seu papel como importante ferramenta de apoio ao tratamento dos diversos distúrbios de saúde, estabelecendo uma parceria efetiva com a medicina. Entre as abordagens que garantem bons resultados, está o atendimento físico-espiritual, que atua sobre o espírito e o perispírito do paciente, atacando as causas das mazelas que impactam o corpo físico. Esse é um dos serviços que vem crescendo no Grupo Espírita Abrigo da Boa Esperança (Geae), com resultados positivos. “O tratamento espiritual não substitui o tratamento médico, ao contrário, é um reforço”, diz Rodolfo Castro, diretor do Departamento de Assistência Espiritual do Geae. “Essa, inclusive, é uma recomendação expressa aos pacientes da Casa: que mantenham o tratamento ou busquem atendimento médico para que o manejo da doença e sua cura sejam efetivos”.

O atendimento físico-espiritual é oferecido no Geae nas noites de segunda-feira e vem despertando o interesse de um número cada vez maior de pessoas. O primeiro passo é o atendimento fraterno, onde a Casa faz uma triagem dos casos em que a abordagem é recomendada: o critério determinante é que haja desconforto ou sintoma físico no paciente. Feita a anamnese, o paciente passa pelo atendimento prévio, com sessões de passe e desobsessão, antes de iniciar o tratamento – essa dinâmica só é flexibilizada diante de casos urgentes ou muito graves, que exijam um amparo imediato.

O Geae mantém uma equipe dedicada de 14 pessoas para esse atendimento, que cuida desde o acolhimento do paciente até o tratamento em si e a assistência dos trabalhadores espirituais voltados para o equilíbrio energético do corpo físico. Hoje, três desses trabalhadores conduzem a assistência, preparados para lidar com diversas enfermidades e induzir o reequilíbrio energético do corpo físico dos pacientes – o Geae atende uma média de 120 pessoas por mês, apoiando o tratamento de dermatites, problemas respiratórios (como asma e bronquite), distúrbios neurológicos (como o mal de Parkinson), diversos tipos de câncer, problemas de coluna e outros. “O tratamento envolve todas as ferramentas com impacto sobre o espírito, como o passe, preces, harmonização e a água fluidificada”, diz Rodolfo. “Havendo necessidade, também são feitas cirurgias espirituais, atuando apenas sobre o espírito e o perispírito do paciente”.

HARMONIA E CONCENTRAÇÃO – O atendimento físico-espiritual é um serviço tradicional do Geae, oferecido desde sua criação, que vem crescendo nos últimos cinco anos. Nesse período, a Casa criou e consolidou uma estrutura dedicada e fixa com médiuns e entidades preparados para o trabalho. Cerca de 30 pessoas são atendidas a cada semana. “O tratamento age no perispírito e no duplo etérico do paciente, restaurando sua energia e saúde, influenciando o corpo físico”, diz Bruno Borges, integrante da equipe. Segundo ele, a doutrina espírita aponta e as pesquisas têm avançado para comprovar que a maioria das doenças que acometem o ser humano são reflexos de distúrbios espirituais. “O principal benefício desse tratamento é o alívio e a renovação das energias, além da oportunidade da reforma íntima e o fortalecimento da força de vontade do paciente”, afirma.

Segundo ele, uma das premissas naturais do tratamento físico-espiritual é a conscientização do paciente, que é orientado pela espiritualidade para atacar as causas de seus problemas. “São muitos os casos de pessoas que, doentes no corpo, precisam cuidar de sua mente e espírito, revendo atitudes e pensamentos”, acrescenta Bruno, que tem por referência a passagem do Evangelho de Mateus, em que Jesus oferece consolo e convida o cristão a cultivar a humildade e a brandura: “Vinde a mim, todos os que andam em sofrimento e vos achais carregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (XI: 28-30)

O atendimento físico-espiritual coloca desafios também para os médiuns da equipe. “O principal desafio para o médium é manter o equilíbrio”, diz Rosana Almeida, uma das trabalhadoras da equipe do Geae. “Somos instruídos a manter uma rotina que favoreça o trabalho, o que acaba sendo terapêutico também para nós”, comenta. A preparação dos trabalhadores começa ao menos um dia antes do atendimento: é quando se tornam ainda mais vigilantes para manterem-se harmonizados.

O esforço envolve evitar rusgas e discussões, mantendo paciência e serenidade, acima de quaisquer transtornos que sobrevenham durante o dia, além da opção por uma alimentação mais leve. Leituras edificantes e reflexões sobre o Evangelho Segundo o Espiritismo são intensificadas. “Nosso maior desafio é estarmos bem-preparados”, diz Bruno. Ele, como Rosana, também adota uma alimentação mais regrada e ainda prática meditação duas vezes ao dia.

Pacientes em tratamento no Geae registram melhoria na sua condição clínica. “Meu maior benefício foi recuperar uma vida normal”. Conta Edinilsa Socorro Araújo, paciente em tratamento desde 2011: diagnosticada com Parkinson, já teve dificuldades de locomoção e paralisia decorrentes da doença. Hoje, ela usa medicação prescrita por um especialista e tem sido amparada na Casa. “Passei a ter crises pontuais e percebo que com a prece e o atendimento meus sintomas melhoram.

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo