EDITORIAL: maio de 2015

Por Rodolfo Castro, diretor do departamento de assistência espiritual do Geae

Cada vez mais a mídia tem trazido a temática espiritual para o conhecimento do grande público. Da mesma forma, o mercado editorial tem publicado livros cuja temática remete a sobrevivência e comunicabilidade da alma. Nós, espíritas, olhamos com bons olhos esse interesse, afinal, o entendemos como um despertar para as questões espirituais. Mas, será que esses filmes e livros refletem fielmente a Doutrina Espírita? Como saber?

O apóstolo Paulo convidava ao exame de tudo e que retivéssemos o que for bom. Tal pensamento reflete a filosofia que o espírita deve ter. Contudo, é necessário que conheçamos a Doutrina Espírita primeiramente, no intuito de que possamos diferenciar o que é o Espiritismo de outras práticas espiritualistas. Afinal, se decidimos ser espíritas, devemos sê-lo em plenitude.

Não se trata de censurar o conhecimento, o que seria um contra-censo, mas ter elementos para discernir quais são as práticas e preceitos espíritas.

Para isso devemos ir à fonte segura, que é Allan Kardec, pois, trata-se, não de todo o conhecimento espírita, mas, do norte pelo qual podemos nos guiar frente aos novos conhecimentos espirituais que nos chegam a todos os instantes. Convidamos a todos a ler e estudar Kardec. Vamos começar pelo Livro dos Espíritos.

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo