ENCONTRO ESPÍRITA DO DF CONVOCA AO EXERCÍCIO DIÁRIO DA DOUTRINA

Palestrantes apontam a reforma íntima como instrumento para uma cultura de paz

Da Redação

Uma sociedade mais fraterna e pacífica será construída quando o homem restabelecer sua conexão com o Cristo e mudar a própria conduta, servindo de exemplo e inspiração para o próximo – o Espiritismo se fortalece como caminho para o resgate e vivência desses valores. Essa foi a principal mensagem apresentada durante o 3° Encontro Espírita do Distrito Federal, realizado em Brasília entre os dias 17 e 19 de abril. O Informativo do Geae acompanhou o evento. Exaltada em todas as palestras, a reforma íntima, tendo o Cristo como exemplo vivo, foi apontada como caminho para a renovação da sociedade e colocada como desafio permanente para aqueles que abraçam a doutrina espírita. “O mundo está pedindo um esforço maior e diferenciado para construir a paz“, afirmou Paulo Maia, presidente da Federação Espírita do DF (FEDF). O 3º Encontro foi encerrado com psicografia de Bezerra de Menezes, venerável benfeitor, que reforçou o convite à prática diária dos valores assentados na doutrina espírita, em comunhão com o Cristo.

Côro Espírita do DF abre o Terceiro Encontro: integrantes de oito centros de Brasília formam o grupo. (Foto: Antônio Luis/FEDF)

Explorando o tema “Evangelho: fraternidade e paz”, o evento organizado pela FEDF recebeu mais de 2,6 mil pessoas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Crianças, jovens, adultos e idosos frequentadores de cerca de 500 Casas Espíritas do DF apreciaram palestras, atividades culturais e sessões de autógrafos com lançamento de obras de autores renomados. Aberto pelo Côro Espírita do DF, composto por 250 vozes, o 3* Encontro discutiu com profundidade os desafios do Espiritismo e seus trabalhadores, tendo como premissa sua contribuição no fomento de uma sociedade mais harmônica no Brasil e no mundo.

Para Alberto Almeida a paz é um estado de espírito que brota de dentro para fora. (Foto: Divulgação FEDF)

Dirigentes e palestrantes convergiram ao concluir que o Espiritismo resgata e assenta os valores propostos pelo Cristo e que a construção da paz depende do exercício diário do que propõe a doutrina. Esse exercício, apontaram, começa na intimidade de cada um, dentro dos lares, na relação com familiares, passando por todas as esferas até chegar à Casa Espírita. “A moral do Cristo inspira a moral do Espiritismo, em que a virtude deve ser cultivada como estética da alma“, disse o médico homeopata Alberto Almeida. “A paz externa não conquistada é a paz interna não construída. A paz no mundo só pode ser construída com a paz doméstica. O lar é o espaço onde se cultiva a paz com atitudes, com o respeito às diferenças“, frisou.

PALAVRAS DE BEZERRA – O fortalecimento dos valores cristãos, como a humildade, a compaixão e o respeito pelas diferenças, é a base da fraternidade que deve ser buscada nos dias atuais. “O Espiritismo é uma das melhores ferramentas para se obter a paz. A partir do momento que ele nos esclarece o entendimento sobre a mensagem do Cristo, nos prepara para a paz que tanto desejamos ver no mundo“, afirmou o mestre em Educação Simão Pedro de Lima, coordenador dos Departamentos de Educação Doutrinária e de Orientação para Assuntos da Mediunidade na Casa do Caminho (MG). “Paz não é ausência de problemas, mas uma atitude interior, iniciada a partir de nós mesmos. Paz é progresso moral“, acrescentou.

Para encerrar o ciclo de palestras, mesas redondas e atividades culturais, os participantes do 3* Encontro Espírita do DF foram beneficiados por reconfortantes palavras de Bezerra de Menezes, em psicografia colhida durante o último dia do evento. Na mensagem, ele reafirma o Cristianismo como base do Espiritismo e exorta a todos os espíritas ao exercício diário e incansável dos valores expressos na doutrina. Conheça a mensagem de Bezerra de Menezes: “Meus filhos, que a Misericórdia do Senhor se derrame por sobre todas as dores e aflições da Humanidade, como expressão deste Consolador que nos irmana nesta hora de valorização do patrimônio espírita-cristão, a nós entregue pelo Alto. Somos os caravaneiros da Luz, porque Espiritismo e Cristianismo, meus filhos, são uma e a mesma coisa! O Senhor não nos esquece, mas supervisiona a marcha que nos irmana, consoante um pai amoroso e sábio faz em relação a seus filhos… Este esforço, congregando nossas casas e grupos, e se irradiando pelo mundo todo, é uma claridade consoladora, pois vinculada plenamente à Verdade do Evangelho, que se restaura para os tempos novos da Família Humana. Estamos convosco, meus filhos; o vosso esforço representa o óleo que faz alumiar a candeia! Sede corajosos na adoção da Mensagem de Jesus; valorizai, em vossas existências, o tesouro espírita – a nós entregue pelo ínclito Codificador! Dos espaços espirituais, outras caravanas de amigos e benfeitores se movimentam, para fazermos frente ao plano de aferição moral e cultural do Orbe, com profundo levantamento de vícios e perturbações das zonas inferiores. Vigilância, entre nós, significa ocupação útil e permanente na obra que Ismael, sob a tutela do Cristo, leva a efeito no Brasil, com viva irradiação para tantas outras Nações!…

Confiai no poder transformador do Evangelho. Jesus foi restaurado pelo trabalho da Codificação e urge adotá-lO em suas sublimes propostas, para que não faltem oásis de recomposição e refrigério para as almas. Que a Santíssima Mãe de todos nós nos envolva e nos inspire!”

 Maiores Informações:  3º Congresso Espírita do Distrito Federal

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo