GEAE ENSAIA SEUS PRIMEIROS PASSOS RUMO À IMPLANTAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESPÍRITA

O Grupo Espírita Abrigo da Esperança (GEAE) retoma os cursos de formação em 05 de março e dará os primeiros passos para a implantação da futura Faculdade Espírita da Casa. Serviço tradicional do GEAE, os cursos doutrinários e de prática mediúnica foram criados em 1991 e sofrerão uma reformulação importante e estratégica em 2015: divididos em módulos, eles passarão a obedecer a uma grade de disciplinas e créditos inspirada no modelo adotado pelas universidades. A nova grade passa a incluir a educação mediúnica em todos os módulos, de modo a preparar os alunos para o desenvolvimento da mediunidade apresentado no modulo específico. Os alunos receberão certificados ao final do curso. Em 2014, o GEAE recebeu cerca de 70 alunos e a expectativa da Casa é conquistar mais frequentadores. “Manteremos a difusão da doutrina espírita e vamos aprofundar abordagens filosóficas e científicas associadas ao Espiritismo“, afirma Ana Paula Aguiar, presidente do GEAE. “Nosso objetivo é melhorar ainda mais a formação do trabalhador espírita, para além do serviço mediúnico. Antes do médium em si, vem o trabalhador espírita“, acrescenta Rodolfo Castro, Diretor do Departamento de Assistência Espiritual. Na entrevista a seguir, eles anunciam as mudanças. Leia os principais trechos:

Porque mudar os cursos doutrinários do GEAE?

Ana Paula – Temos ao menos dois bons motivos. De um lado, nós vínhamos recebendo dos nossos alunos uma provocação para atualizar os cursos e os conteúdos, numa sinalização importante de necessidade de aprimoramento do modelo atual. Do outro, um dos objetivos estratégicos do GEAE é criar uma faculdade espírita a partir de 2018. Decidimos, então, atualizar o formato do curso e dar os primeiros passos para alcançar essa meta.

Rodolfo Castro – A ideia é ter um estudo unificado e padronizado que fortalece a preparação para o trabalho no GEAE como um todo. Outro bom motivo é melhor aproveitar nossos facilitadores e professores, agregando novos colaboradores e dividindo melhor o trabalho, de modo a contornar a sobre carga atual.

O que muda?

Ana Paula – Nós tínhamos duas etapas de curso básico, uma etapa de mediunidade e outra com o estudo de uma obra. O curso completo passará a ter quatro módulos: em 2015 nós vamos começar com dois módulos e duas turmas para, a partir de 2016, termos os quatro módulos e quatro turmas. Nós vamos adotar uma grade de conteúdo similar ao que temos nos cursos regulares em qualquer universidade, com disciplinas e créditos, reorganizando a apresentação dos conteúdos. Os módulos permanecerão com duração de seis meses.

Rodolfo – Nós decidimos considerar que muitas pessoas já fizeram os cursos e outras precisarão de um nivelamento. Faremos uma fusão das salas e alinhar a formação, de modo que todos possam estar no mesmo nível. O curso terá uma programação formal: o aluno saberá exatamente o que vai estudar em cada período, terá de cumprir uma frequência mínima de 75% das aulas e poderá recuperar créditos que tenham deixado de cursar.

Quais as vantagens para o aluno novo e para quem já frequentou os cursos do GEAE?

Ana Paula – A vantagem é uma melhor organização e inclusão de novos conteúdos, o que favorecerá a todos os alunos. Quem já tiver feito algum de nossos cursos poderá fazer uma revisão breve e acrescentará temas que ainda não viu.

Rodolfo – É um modelo mais flexível, que permitirá ao aluno entrar no curso e recuperar os conteúdos que perdeu. Ou avançar e recuperar os temas novos. No futuro, nosso objetivo é ter mais dias de aula na semana. Também vale mencionar que as aulas terão um novo formato, com 1h20 de aprendizado teórico e 40 minutos de educação mediúnica em todos os módulos.

E para os facilitadores e professores, o que muda?

Ana Paula – É uma oportunidade de aproveitar o conhecimento de cada um e favorecer sua especialização, assim como melhor dividir a carga horária, de forma que eliminemos o quadro atual de grande sobrecarga. Com o sistema de disciplina e créditos, o professor poderá manejar melhor os conteúdos e explorar mais os temas que considerar importante sem o peso de conduzir o modulo inteiro sozinho.

Maiores informações: contato@geae.org.br

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo