O TRABALHO NA VISÃO ESPÍRITA

A palavra trabalho deriva dos vocábulos latinos tripalium, trabicula, termos estes, relacionados à tortura. Mas será que trabalho é tortura?

 A palavra trabalho deriva dos vocábulos latinos tripalium, trabicula, termos estes, relacionados à tortura. Mas será que trabalho é tortura? Em Psicologia, trabalho é entendido como uma “prática transformadora da realidade que viabiliza a sobrevivência e a realização do ser humano”. Isto é, trabalhamos não apenas para sobreviver, mas para encontrar realização, sentido para vida. Freud vai além. Segundo ele, trabalhar e amar são as características essenciais que nos conduzem a saúde mental. Assim, trabalhar é um fator protetivo para que não adoeçamos. Mas, adoecer de quê?

No Livro dos Espíritos encontramos ensinamentos valiosos sobre o assunto. Lá, entendemos que o trabalho é uma lei natural (questão 674), o que significa dizer que é uma lei criada por Deus e a qual todos estamos submetidos no intuito de sermos felizes (questão 614).

Ademais, os espíritos asseveram que devemos entender como trabalho toda ocupação útil, alertando ainda que não apenas o corpo trabalha, mas, sobretudo, o espírito (questão 675). Assim sendo, há uma dupla função para nossas atividades laborais, a sobrevivência, mas também, nosso progresso espiritual, pois, o trabalho é um meio de aperfeiçoar nossas inteligências (questão 676).

Logo, trabalhar não é uma tortura, é, pelo contrário, fator inestimável de bem-estar, visto que, a partir do trabalho adquirimos recursos cognitivos, afetivos, sociais e morais, os quais, por sua vez possibilitam nossa reforma íntima. A inatividade e a inação demonstram ausência de tais recursos e nos fazem estacionar em nosso processo evolutivo. E, quando estacionamos espiritualmente promovemos as patologias da alma, afinal, o Espírito está destinado às atividades constantes, a auto renovação e o autoconhecimento. Dessa forma, estacionar é negar a nossa própria natureza.

É o trabalho e pelo trabalho que o espírito adquire mérito para alçar vôos mais altos. Não à toa André Luiz, no livro Nosso Lar, associa o trabalho com o nível de amadurecimento do espírito, quando diz que “quando o servidor está pronto o serviço aparece”.

Entendamos que todo dia é Dia do Trabalho, pois, diariamente podemos ser úteis. Ainda que nossas atividades laborais representem dificuldades e dores, empreguemos esforços frente àquilo que devemos aprender. O chefe difícil é um convite à paciência. O colega caluniador é um convite a serenidade. Trabalhemos com amor, agradecendo sempre a possibilidade de ser útil.

 

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Excelente reflexão sobre o significado do trabalho em nossas vidas. Embora o trabalho tenha, como tudo na vida, o lado prazeroso e o lado do sofrimento, é, sem dúvida, um dos aspectos centrais de desenvolvimento e manutenção da nossa identidade social. É através dele que, muitas vezes, nos apresentamos e nos expressamos no mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo