Por que os maus preponderam na face da terra?

"Os maus são intrigantes, porém ousados. Os bons são tímidos. Porque os bons sempre foram maioria na face da terra, quando assim o quiserem preponderarão"

No Livro dos Espíritos, obra inaugural do Espiritismo, publicada em 18 de abril de 1857 no Palai Royalle, Paris, numa tarde de sábado, pelo sábio enciclopedista Allan Kardec (Leon Denizard Rivail), ele formulou uma questão de profundo significado e impacto sociológico: “Por que os maus preponderam na face da terra? A resposta dos espíritos superiores não poderia ser melhor: “Os maus são intrigantes, porém ousados. Os bons são tímidos. Porque os bons sempre foram maioria na face da terra, quando assim o quiserem preponderarão”. Nos ambientes espiritualistas e religiosos há uma confusão entre mansidão e omissão, medo do testemunho público da verdade e brandura, caráter pacífico do comportamento e falta de engajamento face às situações e temas conflituosos. É possível ser plenamente manso, como fora Jesus, sem deixar de testemunhar a verdade e denunciar o árbítrio: “Em verdade vos digo: as prostitutas e os coletores de impostos precederão aos fariseus na entrada do reino dos céus”. Que testemunho público contrário ao farisaísmo e a hipocrisia da sua época! Os bons preponderarão em todos os campos da sociedade quando tiverem a ousadia ensinada e praticada por Jesus e Mahatma Gandhi. 

Denizard Souza é Professor do UniCeub e Consultor na empresa DS Comunicação e Assessoria, tem Mestrado em Sociologia, 25 anos de trabalho a serviço do BEM. Autor dos livros “Em busca do Ser Integral” e “Espiritualidade e Cultura Contemporânea”, Produtor do programa de TV Sinais da Evolução.

Receba o boletim informativo do GEAE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo